O Rock'n'Law é uma iniciativa única e inovadora, uma vez que une o sector da advocacia de negócios em torno de um projecto conjunto de responsabilidade social.
Contamos consigo!

A edição deste ano conta com a colaboração das seguintes Sociedades promotoras - CMS Rui Pena & Arnaut; Cuatrecasas, Gonçalves Pereira; DLA Piper ABBC; FCB & Associados; Garrigues; Gomez-Acebo & Pombo; Linklaters; Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados; PLMJ; SRS Advogados; Uría Menéndez - Proença de Carvalho e Vieira de Almeida.

Bandas deste ano

by Cuatrecasas Gonçalves Pereira

One Night Band

O nome não engana: pode parecer boa ideia hoje, mas amanhã vamos detestar todas as decisões que nos levaram a tomar parte nisto.
A ONE NIGHT BANDTM é a banda da Cuatrecasas, Gonçalves Pereira, e tem marcado presença nos palcos do Rock n’ Law ao longo de 10% dos nossos 100 anos.
No princípio deste ano sofreu uma reestruturação, tendo começado por incorporar alguma percussão caribeña, uma gaita-de-foles e um cantor de ópera, mas depois conclui-se que gostaríamos de ser convidados outra vez para ano, pelo que se voltou ao molde original.
Liderados pelo Conselho Fiscal, Fernando Lança Martins, na guitarra, e Mário Silva Costa, na bateria anti-aérea, regressam aos palcos com os veteranos João Parada Ochôa, o mercenário, no baixo; Monike Pepper (nome artístico de Mónica Pimenta), na voz; e Duarte Peres, na guitarra e no bigode. Depois de uma intensiva época de novas contratações na qual a disponibilidade para estar em palco se aliou à sempre necessária refinada sensibilidade jurídica como critérios de selecção, a ONE NIGHT BANDTM foi reforçada por Leonor Ca-tecla, a fazer jus ao seu nome; Inês Ferrari, a conduzir; Pedro Sacadura Botte, a cantar, e Margarida Baptista Matos, a encantar.
by Uría Menéndez - Proença de Carvalho

Heróis del Despacho

O talento (ou o mero esforço) dos Heróis del Despacho atravessa gerações e vai dos 26 anos de Manuel Queiroz Ribeiro (voz e guitarra) aos 76 de Daniel Proença de Carvalho (baixo). Não haverá muitos escritórios com a capacidade de ter dois saxofonistas profissionais (ou quase) a exercer advocacia, mas a UMPC tem a Susana Estevão Gonçalves e o João Louro e Costa; à voz do Manuel junta-se ainda a de Rita Themido, fazendo por vezes (muito poucas) lembrar um dos melhores Duets da história da música protagonizados por Olivia Newton-John e John Travolta no lendário Grease (apesar de em 1978 ainda nem serem nascidos). Escritório de advogados não vive sem pessoal de apoio, pelo que as teclas são assegurados pelo maestro da informática do escritório, Diogo Martins e a guitarra elétrica está a cargo do solicitador de serviço, Mário Carreira. Por fim, o ritmo da banda é assegurado pela batida implacável e segura de Francisco Proença de Carvalho. Sabe-se (por fonte desconhecida) que Lars Ulrich (baterista dos Metallica) plagia frequentemente Francisco.
Parecem-vos muitos em palco? Talvez. Mas há mais: não há atuação dos Heróis que não seja abrilhantada por um corpo de baile do escritório (é incrível como talento artístico e advocacia andam de mãos dadas na UMPC). Pelas suas atuações já passaram até os Zombies do Thriller de Michael Jackson. São seguramente uma das bandas que mais aposta em efeitos cénicos. As más línguas dizem que é para disfarçarem uma ou outra nota ao lado.
Mas calma! Nem tudo é amadorismo. Este ano a sua atuação acrescentará um toque profissional com a presença de um dos mais reconhecidos compositores e músicos portugueses: João Gil.
Seguramente que colocarão o Kais a dançar e a cantar bem alto!
by CMS Rui Pena & Arnaut

OUT OF OFFICE

Out of Office mas jamais Out of Order. Em palco as mulheres encantam, os homens acompanham. A cantar desde 2011, são verdadeiros stage divers sem rede, tal é a falta de ensaios antes de encarar os fãs. Não faz mal, porque a moral dos advogados é comprar um argentino pelo que ele vale e vendê-lo pelo que ele pensa que vale! Ou seja, no final é sempre bom negócio! É esta a promessa que os Out of Office cumprem há nove anos. Vamos ao plantel: as vozes são de Sara Chiappe Nolasco, Margarida Ferraz de Oliveira, Teresa Nora, Vera Eiró, Teresa Faria Bernardo e Inês Valentim; as guitarras de Fernando Trinca e Miguel Braga da Costa; o baixo de João Correia de Freitas; as teclas de Pedro Guerra Tavares, o violino da Margarida Ferraz de Oliveira e, na bateria, Miguel Faria Monteiro.
by Morais Leitão Galvão Teles Soares da Silva

TIER ONE BAND

Tier One Band, a banda da Morais Leitão, Galvao Teles, Soares da Silva & Associados, uma banda de exceção e excepcional, porque foi constituída para tocar nos eventos Rock N' Law ! Atualmente constituída por Ines Viterbo (vocalista), Fernanda Matoso, Magda Fernandes e Francisca Robalo Cordeio (back vocals), Ines Magalhães Correia (teclas), Antonio Lobo Xavier e João Nuno Kendal (guitarras), João Soares (bateria) e Pedro Soares da Silva (baixo). Podíamos ser uma "banda de garagem" mas nem isso somos! Somos uma banda de advogados que com carolice e gosto pela música toca por uma causa!!!
by PLMJ

FORA DA LEI

(…e de como um bando de gente acredita que é mesmo uma Banda… só que não…)
Nos primórdios da criação (dos Fora da Lei, bem entendido), pensou-se na designação a atribuir à agremiação de indivíduos que se juntavam na sala de estar de um dos membros da formação de então para (achavam eles) fazer música.
O nome escolhido? “37 Graus Não é Febre”.
A escolha foi fácil. O nome espelhava bem a natureza daquela agremiação – da mesma forma que 37 graus não é bem febre, também eles não eram bem uma banda.
O nome acabou por cair em virtude de divergências doutrinárias. Elementos havia (essencialmente do sexo masculino) que achavam que 37 graus era já um febrão, com direito a chamar o Senhor Prior e preparar testamento. Assim, depois de um longo período a ostentar o nome “37 Graus Não é Febre” (praticamente 3 semanas), surgiu o nome “Fora da Lei”.
Volvidos 8 anos, quase tudo mudou: nome, alguns membros e local de ensaios. Mas como se costuma dizer, quase tudo teve de mudar para que tudo ficasse na mesma. Os Fora da Lei continuam a acreditar que são uma Banda. E continuam a não ser tal coisa.
Aos dois “sobreviventes” da formação original, Luís Pais Antunes (teclista) e Hugo Nunes e Sá (vocalista/guitarrista), juntaram-se Ricardo Rocha (baterista), Joana Schmid Moura (guitarrista), Eduardo Crespo (guitarrista), Nuno Marques (baixista), Aida Conde (vocalista), Teresa Nogueira (vocalista), Ana Trigo (vocalista) e Joana Cardoso (vocalista).
À semelhança de alguns jogadores de futebol, apesar da longa (50 anos) e brilhante história do Clube (PLMJ) que representam, os Fora da Lei prometem imenso trabalho em cima do palco. Só não lhes peçam para que o que lá farão soe bem.
by Garrigues

THE WALKERS

Mais uma edição do Rock’n’Law, a de 2017, e como é habitual os The Walkers, da Garrigues, não podiam faltar até porque não perdem uma boa festa, principalmente se a causa for nobre. Como descrever os The Walkers? É muito simples. Trata-se de uma banda rock, em que: os vocalistas são uns verdeiros animais de palco, só o seriam genuinamente se usassem mais cabedal, e quiçá se, pelo menos, um deles tivesse a língua bifurcada, ao estilo dos Kiss; os guitarristas são dois, de tanta de qualidade que até Eddie Van Halen ou Slash ficam com pena de não terem vindo viver para Lisboa como a Madonna; o baixista está mais bem conservado que o Duff Mckagan (mas com mais brancos); o baterista é amigo, ainda que imaginário, do Dave Grohl; e o teclista é uma das peças (não processuais) fundamentais deste puzzle de sucesso.
Esta carismática banda dá-nos sempre o melhor do rock without law. Não são Red mas são Hot, brilham que nem Pearl, ainda que não ensaiem tanto, seguramente que não têm Blur. Em suma, são uns verdadeiros Killers.
Nesta 9ª edição do Rock’n’Law, os The Walkers vão contar com a participação de dois elementos da FCB & Associados.
by Vieira de Almeida & Associados

A BANDALHOCA

Musicalidade. Harmonia. Ritmo. Sonoridade.
Nada disto se encontra na BandaLhoca.
É a mais antiga LawBand de Portugal, mas mantém intactas as características de juventude que desde cedo espantaram, literalmente, ouvintes e críticos (na verdade, depois de ouvir a banda todos os ouvintes são muito críticos). Embora não inclua metais, a BandaLhoca tem bastante lata e usa-a abundantemente. Com uma secção rítmica que surpreende – deve ser difícil estar tanto tempo fora de tempo – e vocalistas cujo talento está sobretudo à vista (e pouco ao ouvido), o grupo opta por um som original, que resulta de, originalmente, não tocarem em grupo mas cada um por si.
Para celebrar a migração das baleias e os grandes cantores de antanho, a BandaLhoca reúne em 2017, especialmente para o certame Rock’n’Law, um leque de talento, arrojo e sedução composto por Angela Lucas (voz), Diana Alfafar (voz), Rita Costa (voz), Inês Perez Sanchez (voz), José de Sousa Macedo (voz), João Vieira de Almeida (bateria), Tiago Macaia Martins (teclas), Vasco Granate (guitarra), Benjamin Pech de Laclause (guitarra) e Nuno Carrolo dos Santos (baixo).
BandaLhoca: A Imprensa Fala Por Nós
“Musicalidade. Harmonia. Ritmo. Sonoridade. Nada disto se encontra infelizmente na Banda Lhoca” (The Rolling Stones)
“Se nunca ouviu a BandaLhoca ainda vai a tempo. Evite-a.” (Premiere)
“Quando a banda arranca, é impossível evitar um arrepio na espinha. É como unhas em quadro de ardósia …” (World Music)
“A integração dos instrumentos com as vozes é um caso único. Infelizmente não é bom.” (JL)
“Ouvir esta banda é uma experiência que nunca esquecerei. O meu otorrino também não” (Público)
by SRS Advogados

LAWCURA

Lawcura a banda que tudo cura!
A Lawcura (da SRS Advogados) é uma das banda que participa no Rock’n’Law desde . Conta atualmente com 11 elementos: Neuza Pereira de Campos na voz; João Borges de Carvalho e Gonçalo Brito nas guitarras; Francisco Trabulo Novais no baixo; Francisco Pereira Miguel na bateria; Fátima Mata Antunes, Luísa Pereira, Mafalda Jardine Neto, Nuno Temudo Vieira e Rui Castello-Branco Ribeiro no coro; e Carmo Castello-Branco Ribeiro, nas teclas.
A diversidade dos talentos dos membros da banda – desde o ritmo e percussão da bateria, às harmonias vocais do coro e ao rock and roll das guitarras - permite-lhe criar um ambiente musical único e inesquecível junto dos seus ouvintes.
Deixamos aqui uma breve caracterização da banda à maneira dos Lawcura:
Francisco, o barulhento baterista que se esconde atrás da sua armadura. Gonçalo e João, que vibram com a guitarra como quem come uma fartura. O nosso baixista, também Francisco, que abana tanto a cabeça, que ternura! Carmo a pianista, que bonita criatura! Nuno, Rui, Fátima, Luísa e Mafalda, o coro que encanta com a sua doçura. E claro, Neuza, a voz principal, que aprecia sempre um bom momento de leitura!
Os Lawcura prometem animar a noite do Rock’n’Law com a sua energia e alegria em palco até ao ponto que já ninguém nos atura!
Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.